O que um matemático ambulante pode te ensinar sobre marketing de conteúdo e economia da informação

O que um matemático ambulante pode te ensinar sobre marketing de conteúdo e economia da informação

Eu quero contar para você uma história que presenciei há mais de 10 anos…

… e que, relembrando-a, me fez entender o verdadeiro poder de se entregar um conteúdo útil e de qualidade, além de ser uma baita lição sobre se antecipar às transformações do mundo (que acontecem de maneira cada vez mais acelerada).

Certa vez, andando pelo centro da cidade de São Paulo, uma aglomeração de pessoas me chamou a atenção.

Isso não é incomum para uma grande metrópole, mas ali tinha algo muito diferente acontecendo.

Todos pareciam estar muito atentos ao que acontecia no meio da roda. Escutei alguém falando de números, fazendo contas e citando fórmulas matemáticas.

Quando me aproximei, eu vi:

No meio da aglomeração, um homem com um cavalete de flip-chart ensinando matemática.

marketing de conteúdo na rua

(imagem do Portal IG)

Num primeiro momento, fiquei surpreso. Eu esperava encontrar de tudo ali: um mágico, um malabarista, um dançarino… menos uma aula de matemática.

E isso por si só me fez querer ficar ali pra conferir o que ele estava apresentando.

Fiquei impressionado com a didática do homem que se apresentava. A linguagem simples e a eloquência com a qual falava prendia atenção de todos.

Ali ele estava dando dicas muito úteis para se resolver equações matemáticas usando aritmética simples.

Técnicas incrivelmente práticas para solucionar problemas que não são ensinadas em escolas.

Quando finalizava a explicação de um exercício, rapidamente ele promovia suas aulas, gravadas em DVD, juntamente com uma apostila de exercícios.

Vendia por um valor modesto, mas claramente lucrativo para ele (calculei ali de cabeça quanto teria custado para gravar cada DVD e copiar cada apostila).

E as pessoas compravam, bastante.

Ainda consegui ouvir dois rapazes conversando ao lado, quando um deles comprava 2 pacotes da oferta do matemático (DVD+apostila): “Meu filho tá precisando de um reforço em matemática. E vou dar um de presente pro meu irmão que vai prestar concurso esse ano”.

Não demorou muito, as pessoas começaram a falar desse professor de matemática, que se chama Márcio Barbosa, de 53 anos.

E, com o marketing boca a boca, além de estar no centro da cidade todos os dias (inclusive aos sábados), ele acabou se tornando uma certa referência em ensino de matemática para as pessoas que passavam ali pelo centro de São Paulo (imagine quantas!).

Além de São Paulo, Márcio começou a dar suas aulas itinerantes também no Rio de Janeiro, atraindo as pessoas que trafegavam pelo centro.

Em 2012, foi à porta da UERJ com seu cavalete, fazer uma plantão horas antes do Enem.

Em 2013, levou seu conteúdo às ruas de Paraty, durante a Festa Literária Internacional (a famosa Flip).

Não demorou muito para o matemático ficar bastante conhecido. Foi convidado a dar entrevistas em diversas emissoras de televisão. Inclusive, foi convidado do programa da Fátima Bernardes, onde apresentou sua história.

o exemplo de márcio para marketing de contéudo

Em entrevista ao portal G1, Márcio conta que decidiu ir pras ruas por volta de 2005. À época, ele lecionava e tinha seu próprio curso de reforço em matemática.

Ao observar que todo mundo já tinha um aparelho de DVD em casa, decidiu que faria um vídeo-curso e os venderia em DVDs com a apostila, pois dessa forma ganharia escala em vendas com a mesma quantidade de horas/aula ministradas.

Disse ainda que o maior desafio era capturar a atenção em 30 ou 40 segundos, para despertar o interesse em seu conteúdo. Por isso o uso da linguagem simples e situações cotidianas em suas aulas a céu aberto.

Em uma reportagem sobre seu trabalho, depoimentos dos transeuntes que trafegavam pelas ruas e viram suas apresentações relatam que o que lhes interessava era como ele ensinava a resolver problemas matemáticos que pareciam complexos com técnicas muito simples.

Talvez, nesse momento você deva estar se perguntando:

“Mas que diabos isso tem a ver com economia da informação e marketing de contéudo?”

Pois eu digo para você que a história do professor de matemática Márcio Barbosa pode nos ensinar, no mínimo, 3 grandes lições sobre esse tema.

Quer saber quais são? Então continue a leitura com atenção, vamos dar uma “viajada” nesse assunto.

[1] A evolução da mídia revolucionou a organização, estocagem e disseminação de informação, criando novas estratégias de marketing de conteúdo

Nós já estamos tão acostumados com internet que mal podemos imaginar nossas vidas sem ela.

Hoje, no Youtube, você pode aprender milhões de coisas. Existem  incontáveis tutoriais na plataforma de vídeos. Aliás, lá qualquer indivíduo pode ser uma emissora de conteúdo.

Mas já parou para pensar que há menos de 15 anos os brasileiros se conectavam à internet apenas pela conexão discada?

O próprio Youtube foi fundado apenas em 2005, ano em que menos da metade dos brasileiros conectavam usando a banda larga.

Mas antes disso, a produção e distribuição de informação já estavam sendo democratizadas, por assim dizer. As tecnologias para produção e reprodução de conteúdo audiovisual já estavam bem desenvolvidas e popularizadas.

Tão desenvolvidas e acessíveis que permitiu que o matemático Márcio Barbosa gravasse um curso em vídeo-aulas e reproduzisse aquilo quantas vezes quisesse em uma mídia muito utilizada na época: o DVD.

Márcio entendeu que a capacidade produtiva do seu trabalho estava limitada pela quantidade de horas, e como ele não podia multiplicar o tempo, não poderia multiplicar a rentabilidade do seu trabalho.

Mas ele também sabia que as pessoas usavam muito o aparelho de DVD em casa, e que praticamente todos os computadores também reproduziam essa mídia.

Vale lembrar que naquela época o uso do smartphone como principal dispositivo para consumo de informação ainda não era predominante como hoje. O DVD, como mídia física, ainda era muito utilizado em aparelhos ligados por cabos às televisões, ou por computadores.

Através do DVD, Márcio conseguia reproduzir suas horas/aula quantas vezes quisesse, independente das 24 horas limitadas a qualquer ser humano.

E isso permitia que ele cobrasse um valor menor pela sua hora/aula, porém aumentava absurdamente a sua margem de lucro devido a escalabilidade. Foi um verdadeiro “hack”, como dizem os profissionais do marketing digital.

Trazendo isso para os dias de hoje, com a produção de conteúdo e sua devida distribuição facilitada pela internet, é possível que um professor como o Márcio possa quebrar a segunda barreira da escalabilidade de uma mesma hora/aula: a barreira geográfica.

Usando a internet para distribuir uma aula gravada em Pindamonhangaba, interior de São Paulo, é possível atender um brasileiro que esteja morando lá no Japão.

[2] Um conteúdo autêntico, que quebra padrões, é um imã de audiência

Imagine que você esteja caminhando, no meio da multidão, no centro de uma cidade movimentada, e você se depara com uma aula de matemática… você ficaria no mínimo curioso, certo?

As aulas de matemática a céu aberto de Márcio se destacavam do pano de fundo do centrão da metrópole.

Mas a quebra de padrão não para por aí, apenas no fato de ser algo diferente do contexto.

É uma quebra de padrão sobre aulas de matemática. De maneira dinâmica, com explicações simples, rapidamente o professor conseguia mostrar que existe uma maneira mais fácil de resolver problemas de matemática, derrubando por terra a idéia de aula de matemática ser uma coisa chata e difícil.

O professor apresentava um conteúdo muito surpreendente, capaz de fazer com que uma pessoa de sua plateia, que não necessariamente quisesse o produto para ela, se lembrasse de outras pessoas e tomasse a decisão de presenteá-las com aquele conteúdo.

[3] Oferecer conteúdo prático e útil para resolver problemas reais: o verdadeiro marketing de conteúdo

Podemos afirmar, sem sombra de dúvidas, que matemática é uma grande dificuldade para a maioria dos brasileiros.

Segundo o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb), realizado pelo MEC, 70% dos estudantes brasileiros concluíram o ensino médio sem um desempenho satisfatório em matemática.

E a coisa fica ainda mais feia quando nos comparamos com o mundo.

O Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA) de 2015 revelou que, entre 70 países, nós estamos entre os 5 últimos colocados em desempenho em matemática.

Nesse contexto, o conteúdo que o matemático Márcio Barbosa decidiu ofertar e distribuir é de grande utilidade para um público bastante amplo.

Em uma de suas entrevistas, o professor afirma:

“Eu domino a matemática, e com esse domínio fica mais fácil criar algoritmos de rápida assimilação. Desenvolvi algoritmos para você fazer mentalmente.”

A proposta de ensino de Márcio foge completamente do padrão de ensino, mas é extremamente eficaz na resolução de problemas de matemática em provas.

Quando fez suas aulas na UERJ, horas antes do Enem, uma das jovens que assistia sua sala comentou em entrevista:

“Ontem minhas amigas disseram que no finalzinho do dia ele estava aqui e que elas conseguiram aprender coisas com ele em questão de 30 minutos, o que não aprenderam durante o curso de um ano. Isso está acontecendo comigo também.”

Em outra ocasião, quando fez a sua apresentação na Festa Literária de Paraty, também teve prova de como seu conteúdo ajudava pessoas.

O estudante Pedro (de 13 anos, à época), após assistir a apresentação de Márcio, disse em entrevista:

“É bem mais fácil do que na escola, principalmente o método de radiciação [raiz quadrada]”.

Sua mãe, que o acompanhava, comprou o curso em DVD com apostila para levar para a filha também.

Esses depoimentos altamente positivos sobre o conteúdo apresentado pelo professor Márcio mostra como ele realmente resolve um problema real na vida dessas pessoas com conteúdo e, com isso, vende o seu produto e sua imagem.

⚠ O mais importante: quem tem conteúdo, tem audiência

marketing de conteúdo para negócios

Pergunte-se o seguinte: se o Márcio Barbosa tivesse ido às ruas para vender seu curso em DVD e ficasse apenas sentado com uma banquinha e um cartaz, ele teria o mesmo resultado?

Muito provavelmente não.

As pessoas nem notariam sua banquinha e seu cartaz, pois isso se misturaria com o pano de fundo do contexto todo e não teria destaque por ser autêntico.

E dos poucos que notariam a banquinha com o cartaz, dificilmente alguém se interessaria por uma oferta do tipo “compre um curso de matemática em DVD”. Seria genérico e desinteressante.

O que atraía a atenção para Márcio Barbosa era a exposição do seu conteúdo. Não apenas o conteúdo em si, mas a maneira como ele fazia aquilo.

Márcio provavelmente não sabia disso, mas o que ele fazia era marketing de conteúdo. Usava o conteúdo para atrair pessoas e ofertar a solução que ele havia criado.

Você pode se inspirar no exemplo dele e aplicar o conceito no seu negócio.

Apenas ter um site da sua empresa, ou apenas ficar anunciando em sites de classificados, pode ser como ter apenas a banquinha e o cartaz apagados no meio do contexto.

O que vai atrair a atenção para o que você tem para ofertar ao mercado é entregar um conteúdo de qualidade, que seja autêntico e que aborde aquilo o que as pessoas realmente querem saber a respeito de um problema, que é a sua solução.

Assim como as aulas ao vivo do Márcio faziam com que as pessoas que trafegavam pelas ruas parassem para lhe ouvir, é o seu conteúdo que vai levar tráfego de visitantes para as suas páginas na internet.

E os números não mentem!

Publicar conteúdo na web para atrair mais clientes para o seu negócio sem dúvida nenhuma pode te colocar à frente da sua concorrência.

A pesquisa Content Trends de 2018, uma das mais respeitadas no assunto, revelou:

● Empresas que usam marketing de conteúdo recebem 2,6 x mais visitas em seus sites que as que não fazem o mesmo;

● Empresas que usam marketing de conteúdo conseguem 3,7 x mais possíveis clientes que as que não fazem o mesmo.

Graças ao marketing de conteúdo, grandes marcas se tornaram emblemáticas e hoje vivem no coração do consumidor, como é o caso da Harley Davidson, Red Bull, Lego, e entre tantas outras que aplicaram essa estratégia poderosa.

A boa notícia é que, graças à popularização da internet ao nível que estamos hoje, você não precisa ser uma mega corporação para ter condições de fazer uma boa campanha de marketing de conteúdo que te traga muitas oportunidades de negócio.

Nós, aqui da Marve Digital, podemos afirmar isso com toda certeza com base nos mais diversos casos de campanhas de marketing de conteúdo que fizemos para nossos clientes.

Você também pode começar a usar o marketing de conteúdo para alavancar os resultados do seu negócio. Funcionou (e funciona!) para milhões de empresas ao longo dos últimos 120 anos, e com certeza irá funcionar para você também.

Clique no link abaixo, mande uma mensagem por Whatsapp agora mesmo e descubra como podemos ajudar o seu negócio.

➥ Quero pedir uma ajuda pelo Whatsapp sobre marketing de conteúdo para o meu negócio

Deixe uma resposta

Fechar Menu